novembro 27, 2018

Conceito Trem do Samba 2018

O SAMBISTA SE TORNA ETERNO, POR SUA OBRA!
O Gênesis do Samba, com certeza, é a composição.
Dessa maneira, os compositores se tornam eternos e são transformados de seres simples, em majestosos sambistas!
A criação do mundo do Samba acontece, simbolicamente, com um papel e uma caneta. Esse ano, o Trem do Samba homenageia a quem empresta o sopro de vida ao Samba: O COMPOSITOR!
Um pouco depois da metade do século passado, alguns bairros suburbanos foram aos poucos desaparecendo, não somente pelo esquecimento, mas também pelo fim do ato simbólico de as estações de trem levarem seus nomes. Já os Sambistas, elo entre a ancestralidade e o mundo carnal, feito através dessas composições são compensados com a imortalidade, pois seus sambas cantados darão a eles a condição de ETERNOS.
O Trem do Samba esse ano, faz essa representativa homenagem aos compositores, tamanho número de POETAS que temos, lembrando as duas grandes perdas que tivemos em 2018 – D. Ivone Lara e Wilson Moreira, unidas aos 10 anos da passagem da morte de Luiz Carlos da Vila e aos 40 anos da morte de Mestre Candeia, dando assim nome aos 4 palcos deste grande festival.

Por Marquinhos de Oswaldo Cruz.